Saúde

Sarampo

O sarampo é uma doença prevenível por vacinação. O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes.

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Saber identificar os sintomas do sarampo é muito importante, visto que a doença tem voltado a assombrar o País. É importante ressaltar que o desprezo da população em relação à importância da vacinação é um fator que contribui para a sua disseminação. A única maneira de evitar o sarampo é através da vacina.
Os primeiros sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e, mal-estar intenso. De 3 a 5 dias após o contato com o vírus podem aparecer outros sinais e sintomas como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.
O sarampo é uma doença prevenível por vacinação. Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta: características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos.
A transmissão do vírus ocorre de pessoa a pessoa, por via aérea, ao tossir, espirrar, falar ou respirar. O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir para 90% das pessoas próximas que não estejam imunes.
A transmissão ainda ocorre entre 4 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo.
Via de regra, o sarampo se manifesta com o exantema, que são as manchas vermelhas pelo corpo. Mas outros sintomas podem surgir no curso da infecção e, às vezes, essas lesões na pele nem aparecem claramente.

 

IMG_3134

 

A ausência das pintas típicas da doença parece ser mais frequente entre quem só tomou uma dose da vacina. Cabe destacar que são recomendadas duas.
Pessoas que receberam apenas uma injeção, ou que até tomaram a picada duas vezes, mas a primeira antes dos 12 meses de vida, possuem uma taxa de proteção menor (da ordem de 95%). Nesse público, quando o sarampo aparece, é mais atenuado e nem sempre provocará todos os sintomas.
A dose única da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) era aplicada até o início dos anos 2000. Isso significa que muita gente que acredita estar devidamente resguardada contra esse vírus na verdade se beneficiaria com a dose de reforço.
São Paulo vive um surto de sarampo que enfim mobilizou a população de adultos jovens a buscar a vacina. Mais da metade dos infectados estão entre 15 e 29 anos (alguns são até mais velhos). É uma turma, portanto, com maior possibilidade de apresentar essas versões atípicas do sarampo.
O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar o óbito. Segue, algumas das complicações podem ocorrer em determinadas fases da vida:

Crianças
* Pneumonia – Cerca de 1 em cada 20 crianças com sarampo pode desenvolver pneumonia, causa mais comum de morte por sarampo em crianças pequenas
* Otite média aguda (infecções de ouvido) – Ocorre em cerca de 1 em 10 crianças com sarampo e pode resultar em perda auditiva permanente
* Encefalite aguda – 1 em cada 1.000 crianças podem desenvolver essa complicação e 10% destas podem morrer
* Morte – 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações da doença

Adultos
Pneumonia

Gestantes
Mulher em idade fértil (10 a 49 anos) não vacinada antes da gravidez pode apresentar parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso;
É importante se vacinar antes da gestação, pois a vacina é contraindicada durante a gestação.

Quando tomar a vacina do sarampo?

Primeira dose: Aos 12 meses de idade (1 ano)
Segunda dose: Aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida

Tomou apenas uma dose até os 29 anos de idade?

Se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina;
Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão ou não se lembra?

De 1 a 29 anos – São necessárias duas doses;
De 30 a 49 anos – Apenas uma dose.

As vacinas são ofertadas em unidades públicas e privadas de vacinação. São gratuitas, seguras e estão disponíveis nas mais de 36 mil salas de vacinação em postos de saúde em todo o Brasil.
Não existe um tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença.
Não faça uso de nenhum medicamento sem orientação médica e procure o serviço de saúde mais próximo, caso apresente os sintomas descritos.

 

Biografia:

IMG_6146

Michele K. B. Machado formou-se em Farmácia, no ano 2000, pela Universidade Metodista de Piracicaba. Focou seus estudos na gestão de pessoas e, no varejo farmacêutico, onde atuou nestes 18 anos de formação.
Sua responsabilidade profissional e, seu viés social proporcionaram verdadeiros cases de sucesso no cuidado à saúde da comunidade. Sempre pautada em orientações verticalizadas e socialmente necessárias contribuiu para a manutenção e geração de cuidado à saúde das comunidades em que esteve inserida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s